LIMPEZA DE TERRENOS

Estamos em pleno mês de Julho e, como normalmente acontece nesta altura do ano, prevalece o tempo quente e seco o que faz com que, principalmente nos campos e florestas, exista o perigo iminente de incêndios. Por esse motivo é aconselhável a limpeza dos terrenos que não se encontram cultivados, sendo mesmo obrigatória essa limpeza numa área de 50 metros em redor das habitações.

Infelizmente essa obrigação nem sempre é cumprida e também não parece haver por partes das autoridades uma fiscalização efectiva nesse sentido. Actualmente, devido à decadência da agricultura de pequena dimensão há por toda a parte terrenos em grande desleixo, o que para além do perigo que comportam causam muito mau aspecto visual.

No meu caso, apesar de pouco, ainda vou cultivando qualquer coisa, mas mesmo assim tenho algumas pequenas parcelas de terreno que ficaram de relva e por esse motivo vou tentando fazer a sua limpeza de modo a evitar possíveis catástrofes.

De há alguns anos para cá têm-se popularizado as roçadoras mecânicas, pelo que no campo praticamente todas as pessoas possuem uma, quanto mais não seja para aparar a relva do jardim, nos sítios inacessíveis aos corta-relvas.

Acessório para cortar silvas
Estas máquinas permitem a aplicação de vários acessórios, de acordo com as exigências do trabalho e para a limpeza de terrenos atacados por ervas altas e silvas existe uma peça que se costuma chamar “disco para corte de silvas”, embora esse acessório não seja nada parecido com um disco. Esta peça permite fazer a limpeza desses terrenos com alguma facilidade, embora seja mais perigoso e exija um maior esforço da máquina devido ao seu formato e maior diâmetro. No livro de instruções da minha roçadora o fabricante até proíbe (ou desaconselha) a utilização de outros acessórios que não sejam os que vinham a acompanhar a máquina, que eram um pequeno disco e uma peça onde se aplica a bobine de fio.

Para operar estas máquinas é de todo aconselhável usar uma máscara de protecção integral do rosto, embora eu, como se pode comprovar no vídeo, não o tenha feito, mas lá diz o ditado: “faz o que eu digo, não faças o que eu faço”.

video

Os artigos relacionados com este tema estão listados em VIDA RURAL

Comentários